Rodrigo – Praia Grande

Leve Diversão

Assista à websérie

Assine o canal
52 Cartas. 52 histórias

Rodrigo – Praia Grande

A gente não consegue lembrar do vôlei sem Rodrigão, e ele também não consegue lembrar da vida sem o baralho.

A família dele respirava baralho. A paixão era tanta que tinham uma área da casa reservada só para os jogos de cartas. Quando foi jogar na Itália, o baralho foi um fator de conexão muito forte com os colegas de time. As várias horas no ônibus davam lugar a verdadeiros torneios de poker.

Durante a concentração na Olimpíada de 2004, onde Rodrigão fez parte da seleção campeã, o baralho foi a salvação do time, que precisava ficar isolado, sem TV ou internet. Afinal, um baralho cabe em todos os momentos.